Entidades internacionais disputam controle do SUP

A Associação Internacional de Surf e a Federação Internacional de Canoagem solicitam mediação pelo Tribunal de Arbitragem para o Desporto sobre a governança do StandUp Paddle.

por Redação ABIEP, 07/08/2017
follow

 A Associação Internacional de Surf e a Federação Internacional de Canoagem solicitam mediação pelo Tribunal de Arbitragem para o Desporto sobre a governança do StandUp Paddle.

A Associação Internacional de Surf (ISA) e a Federação Internacional de Canoagem pediram ao Tribunal de Arbitragem do Desporto que medie novas discussões sobre a governança do Stand Up Paddle.

O presidente da ISA, Fernando Aguerre, disse: "Estamos satisfeitos por o problema da governança do SUP, uma modalidade muito importante para a ISA, agora está no Tribunal. Como um membro comprometido da família olímpica, acreditamos que o este é o fórum apropriado para que este caso seja bem resolvido. A ISA congratula-se com a oportunidade de apresentar a nossa posição como o legítimo guardião histórico do SUP, que pode continuar a assegurar melhor o desenvolvimento do esporte e trabalhar no interesse de todos os atletas do SUP de todo o mundo ".

"Sob a orientação do ISA há muitos anos, as modaliades do SUP Surfing e Racing cresceram em popularidade e profissionalismo - tornando-se um dos esportes aquáticos de mais rápido crescimento no mundo".

Casper Steinfath, campeão mundial de SUP Racing (2013, 2014 e 2016), e vice-presidente da ISA e presidente da Comissão de Atletas da ISA, acrescentou: "A ISA pode oferecer tanto ao SUP e aos nossos atletas - criando uma plataforma competitiva internacional, capacitando as federações nacionais de surf para desenvolver o esporte em todo o mundo e dar voz à nossa modalidade para ser ouvida por mais pessoas em todo o mundo", diz.

"O Campeonato ISA World StandUp Paddle and Paddleboard é o primeiro a apresentar completa igualdade de gênero. Ao mesmo tempo, os programas globais de treinamento de SUP da ISA trouxeram o esporte para novas nações de todo o mundo, como Irã, Gâmbia e Cingapura. Como atleta ativo de corrida profissional profissional, espero que esta questão seja abordada de forma justa e rápida".

Fonte Surfers Village

almasurfalmasurfalmasurfalmasurf