Empty Arte Raphael Langowski

Em um espaço democrático, a Empty Arte Raphael Langowski apresenta a coleção de obras do artista.

por Camila Raymundi, 15/02/2017

Em um final de tarde ensolarado, uma pausa na rotina para um banho de mar. De alma lavada, os empresários Tiago Hahn e Germano Raymundi retornam inspirados ao trabalho para encontrar o sócio Raphael Langowski e ajustar os últimos detalhes do projeto pioneiro da marca catarinense Empty.

Na chegada ao local, ainda na calçada, já é possível observar o misto de cores e desenhos que brotam do espaço, repleto de vida e arte. Um convite explícito – e sem necessidade de ingresso, para todos os entusiastas deste universo mágico da pintura. Nas paredes, uma sequência de quadros retratam sentimentos e a imaginação aguçada do pintor Raphael Langowski, transformando a passagem por lá em uma experiência quase obrigatória.

É esse tom de simplicidade e encantamento que molda a essência da Empty Arte Raphael Langowski, concept store que reúne arte, moda e surf em um espaço singular. Inaugurada em janeiro, na paradisíaca Bombinhas, em Santa Catarina, a loja/galeria expõe as obras de Raphael, curitibano, que há 17 anos adotou o lugar como lar e fonte de inspiração.

A ideia de apresentar a arte de uma forma simples em um espaço democrático surgiu a partir de um desejo comum entre Raphael e a grife catarinense, que viram no projeto uma oportunidade de tornar o trabalho do artista acessível a todos.

“É muito legal essa democratização da arte. Dela sair das galerias, e através de uma marca com um conceito, com uma identidade, levar isso até as pessoas”, explica Raphael.

Os quadros que já estamparam galerias nos Estados Unidos, Espanha e França, agora trazem cor ao litoral, atraindo a atenção de personalidades do surf, como Alejo Muniz, Bárbara Müller e Mickey Bernardoni.

O estilo único e cheio de personalidade é impresso em obras que parecem ter vida própria, relembram fotografias ou imensas colagens com recortes de revista. Efeito conquistado com a técnica utilizada pelo pintor.

“É como se você não misturasse as cores, dando um efeito de pixel, de uma imagem embaçada. Então, eu faço um efeito como se não houvesse degradê, e eu separo as diversas nuances em camadas, e isso vai dando sequência de luz e sombra para os meus quadros”, esclarece Raphael.

Em meio às cores e traços únicos dos quadros, a moda também expressa sua arte em peças de roupa que trazem estampadas as telas do pintor. No espaço, a marca traz ainda sua coleção tradicional e peças com estampas de outros artistas integrantes da Empty’s Artist Collective – EAC, braço que visa integrar a diversidade artística e suas diferentes linguagens, qualidades e conceitos, projetando-as em produtos específicos, adequados às tendências da moda.

O conceito de inovar, de abrir espaço para o novo, imprimir novos olhares e novas perspectivas representa muito do propósito da marca, que em português significa “vazio”. A ideia do nome veio da noção de abstrair-se do cotidiano, desalienar-se, reciclar-se.

“Caminhamos incessantemente em busca de algo que nos preencha, onde muitas vezes isso não condiz com nosso mais íntimo desejo”, exemplifica Tiago Hahn, um dos idealizadores da Empty.

A forma leve, descomplicada e acessível de expor a arte é um verdadeiro convite ao público, e uma oportunidade de aproximar mais pessoas desse universo.

“Esse projeto tem muito a ver com aquilo em que acreditamos, com o sentido que damos às nossas ações, aos nossos produtos. Poder transmitir nossa essência com simplicidade, para que as pessoas também enxerguem significado naquilo que fazemos e se identifiquem com a marca é um grande objetivo nosso”, conclui Germano.

Ver um significado naquilo que consumimos e estar alinhado com a essência das empresas que estão por trás da criação dos produtos é uma tendência de consumo, levando muitas pessoas a optar por marcas que tenham afinidade com sua forma de pensar e enxergar o mundo.

“A gente precisa começar a prestar mais atenção no que consumimos, e o acesso facilitado à informação hoje nos possibilita isso. Você usa determinado produto e ao mesmo tempo está passando a mensagem de ‘olha, eu também acredito nisso, eu também penso assim’. E a Empty é uma empresa que realmente tem uma história, um propósito por trás”, acrescenta Raphael.

Para todos que quiserem conhecer mais sobre as obras do artista, o espaço Empty Arte Raphael Langowski fica aberto diariamente, das 16h às 00h, na rua Peixe Dourado, 290, no centro de Bombinhas/SC.

O Artista Raphael Langowski é curitibano, filho de mãe espanhola e pai brasileiro. Foi em uma passagem pela Espanha, onde morou entre 1994 e 1995, que o artista teve seu primeiro contato com o universo da arte, quando criou, juntamente com um colega de faculdade, um personagem em quadrinhos chamado Maneco, um surfista que defendia causas do meio ambiente.

Com cinco anos, o projeto havia atingido um grande sucesso, e levado Raphael para o lado mais administrativo do negócio. Foi quando decidiu vender o personagem e mudar-se para a praia de Mariscal, em Bombinhas, Santa Catarina.

Lá, Raphael encontrou no contato diário com o mar, através da prática do surf, e na liberdade de tempo, sua inspiração para a pintura. Hoje, com obras já expostas em galerias dos Estados Unidos, França, Espanha e Brasil, o artista busca levar sua arte ao maior número de pessoas possível. 

Clique aqui para acessar o site Empty Clothing Co.

Facebook

Instagram

almasurfalmasurfalmasurf